barragens

Brasil: Carta dos indígenas na nova ocupação do canteiro de obras da barragem de Belo Monte

Nós somos indígenas Munduruku, Xipaya, Kayapó, Arara e Tupinambá. Nós vivemos do rio e da floresta e somos contra destruírem os dois. Vocês já nos conhecem,mas agora somos mais. Ocupamos mais uma vez o seu canteiro de obras. E não mande a Força Nacional para negociar por vocês. Venham vocês mesmos. Queremos que a Dilma venha falar conosco.

Governo federal, nós voltamos

Nós somos indígenas Munduruku, Xipaya, Kayapó, Arara e Tupinambá. Nós vivemos do rio e da floresta e somos contra destruírem os dois. Vocês já nos conhecem,mas agora somos mais.

O seu governo disse que se nós saíssemos do canteiro, nós seríamos ouvidos. Nós saímos pacificamente – e evitamos que vocês passassem muita vergonha nos tirando à força daqui. Mesmo assim, nós não fomos atendidos. O governo não nos recebeu. Nós chamamos pelo ministro Gilberto Carvalho e ele não veio.

"Tua somos todos!"

Galeria
"Tua somos todos!""Tua somos todos!""Tua somos todos!""Tua somos todos!""Tua somos todos!""Tua somos todos!""Tua somos todos!"

Crónica de uma semana no Actua

Depois de dias e meses e anos de petições, protestos simbólicos, indignação no sofá e nos cafés, um grupo de pessoas decidiu levar até Foz-Tua a sua vontade de defender o vale do Tua e travar a barragem da EDP.

Depois de dias e meses e anos de petições, protestos simbólicos, indignação no sofá e nos cafés, um grupo de pessoas decidiu levar até Foz-Tua a sua vontade de defender o vale do Tua e travar a barragem da EDP.

Dia Internacional dos Rios - “Nem mais uma barragem – Actua!”

em
rotulado com

Participantes no acampamento Actua invadiram hoje as obras da barragem da EDP, em protesto contra a destruição do Rio Tua. Atravessando o rio no local onde este está a ser destruído, quatro jovens entraram na zona da construção, exibindo uma faixa com a mensagem “NEM MAIS UMA BARRAG€M – ACTUA!”. Mais de 70 pessoas já passaram pelo acampamento contra a barragem da EDP.

Participantes no acampamento Actua invadiram hoje as obras da barragem da EDP, em protesto contra a destruição do Rio Tua. Atravessando o rio no local onde este está a ser destruído, quatro jovens entraram na zona da construção, exibindo uma faixa com a mensagem “NEM MAIS UMA BARRAG€M – ACTUA!”.

Para marcar o Dia Internacional de Acção pelos Rios, mais de 20 pessoas fizeram um piquenique junto ao rio Tua e aos trabalhos da barragem, para denunciar o crime ambiental e social que está em curso. Noutra faixa lia-se “Quantos mais rios é preciso matar?”

Syndicate content