Repressão

Direitos Humanos, Repressão, Prisões

Amadora - Despejos e Piquetes

"Em Assembleia no Bairro 6 de Maio, soubemos que a Câmara Municipal da Amadora se prepara para, durante esta semana que entra (a partir de 9 Fev.) despejar mais famílias das suas casas."

Há piquetes a serem organizados todos os dias desta semana

Há piquetes a serem organizados todos os dias desta semana.

Abraços, Nu Sta Djunto na LUTA!

EMERGÊNCIA – FAMILIAS A SEREM DESPEJADAS ESTA SEMANA NO CONCELHO DA AMADORA
Hoje, em Assembleia no Bairro 6 de Maio, soubemos que a Câmara Municipal da Amadora se prepara para, durante esta semana que entra (a partir de 9 Fev.) despejar mais famílias das suas casas. Dos cinco agregados familiares ameaçados por esta inaceitável violência, fazem parte crianças com menos de dez anos, mulheres, pessoas idosas, com problemas de saúde e desempregadas.

12 Fev. (17h) Concentração contra a violência policial

No seguimento dos últimos espisódios de violência policial sobre populações empobrecidas e marginalizadas, os moradores da Cova da Moura (juntamente com alguns colectivos e indivíduos) apelam a uma concentração em frente à Assembleia da República para dizer "Já basta de repressão policial e ausência de direitos"

Luta contra a violência policial perpetuada há mais de 3 década nos bairros e contra a classe social desfavorecida. Questionamos o tipo de policia e a sua actuação; e exigimos direito a ter direitos, a não ser espancados, e a ocupar espaços públicos na nossa comunidade.

Editorial CMI-pt relacionado

outras notícias em CMI-pt
Kromo e LBC detidos, espancados e baleados pela PSP

Afinal quem invade quem?

Texto do Observatório do Controlo e Repressão. "Invadidos por notícias de “invasões”, deixamos aqui, (embora com mais actualizações para breve), o relato dos acontecimentos vividos hoje no Bairro da Cova da Moura e na Esquadra da PSP de Alfragide"

Notícia destacada

Invadidos por notícias de “invasões”, deixamos aqui, (embora com mais actualizações para breve), o relato dos acontecimentos vividos hoje no Bairro da Cova da Moura e na Esquadra da PSP de Alfragide:

a) No início da tarde uma patrulha da PSP da esquadra de Alfragide invadiu o Bairro da Cova da Moura, numa acção de rotina que concluiu na detenção de uma pessoa;

Presos da "Operação Pandora" saem sexta-feira em liberdade

O juiz Javier Gómez Bermúdez comunicou hoje aos advogados dos presos da Operação Pandora que amanhã, sexta-feira, 29 de Janeiro, serão emitidos os autos de liberdade condicional de todos os detidos com fiança de 3000 euros.

Notícia destacada

O juiz Javier Gómez Bermúdez comunicou hoje aos advogados dos presos da Operação Pandora que amanhã, sexta-feira, 29 de Janeiro, serão emitidos os autos de liberdade condicional de todos os detidos com fiança de 3000 euros.

Do terrorismo na boca dos Estados

Uma nova ofensiva dos Estados e dos seus aparelhos está em marcha, após os assassinatos de Paris, na guerra civil mundial em curso. Antes as condições não estavam maduras para se poder justificar uma mudança na imagem sacrossanta da Democracia, agora surgem novas leis de excepção, impostas por decreto sob diversas formas.

Uma nova ofensiva dos Estados e dos seus aparelhos está em marcha, após os assassinatos de Paris, na guerra civil mundial em curso. Antes as condições não estavam maduras para se poder justificar uma mudança na imagem sacrossanta da Democracia, agora surgem novas leis de excepção, impostas por decreto sob diversas formas.

[Ciutat Morta] Comunicado dos familiares e vitimas da montagem politica, policial e judicial do 4F

Depois de 9 anos denunciando a montagem política, policial e judicial do 4F, estamos muito emocionados porque por fim se escuta a nossa voz. Devido à emissão na televisão catalã do documentário Ciutat Morta, o caso tornou-se conhecido por uma grande parte da sociedade, gerando um sentimento de indignação e um clamor popular a exigir a reabertura do processo nos tribunais.

Depois de 9 anos denunciando a montagem política, policial e judicial do 4F, estamos muito emocionados porque por fim se escuta a nossa voz. Devido à emissão na televisão catalã do documentário Ciutat Morta, o caso tornou-se conhecido por uma grande parte da sociedade, gerando um sentimento de indignação e um clamor popular a exigir a reabertura do processo nos tribunais.

Syndicate content