sessão de «aquecimento» para a manifestação de 10 de junho em Madrid com vista a Fechar Almaraz

Data: 
Mon, 22/05/2017 - 18:00
Local: 
Campo Aberto - associação de defesa do ambiente - Rua de Santa Catarina, 730-2.º andar - Porto

Apelo aos aderentes: antes de enviar uma mensagem ao FuturoTerra, certifique-se que está a observar as recomendações que constam do rodapé desta mendagem (antes do rodapé automático), no ponto 3 deste email. Por exemplo: não envie mensagens que consistam apenas num linque sem antes dele colocar um resumo em português de 6 a 8 linhas, grosso modo, do respetivo conteúdo. E ainda mais se o texto não for em português. Obrigado.

1. Segunda 22 maio | Sábado 10 junho | Porto / Madrid - Fechar Almaraz

2. ALMARAZ E OS LIMITES DA NEGOCIAÇÃO
Crónica de Viriato Soromenho-Marques no JL
(mais adiante)

http://www.campoaberto.pt/wp-admin/post.php?post=1712640&action=edit

Na segunda-feira, 22 de maio, às 18:00, haverá na sede da Campo Aberto (Rua de Santa Catarina, 730-2.º andar, no Porto, cerca de 300 metros acima do Via Catarina), uma sessão de «aquecimento» para a manifestação de 10 de junho em Madrid com vista a Fechar Almaraz.

Com a presença de elementos destacados do Movimento Ibérico Antinuclear, designadamente António Eloy, ativista antinuclear de longa data e que tem assumido em Portugal o impulso da campanha Fechar Almaraz, teremos informações recentes e poderemos debater a questão da ameaça nuclear que Almaraz representa.

O Movimento Ibérico Antinuclear, que a Campo Aberto integra e apoia, realiza no sábado 10 de junho uma manifestação em Madrid para reclamar ao governo do Estado espanhol o encerramento definitivo da central nuclear de Almaraz, ameaça permanente para espanhóis e portugueses, bem à nossa porta. Não queremos Chernobis/Fukuximas em parte alguma e muito menos na Península Ibérica em plena bacia hidrográfica do Tejo!

A propósito, inserimos no nosso e-sítio (ver URL acima), com autorização do autor, uma crónica de Viriato Soromenho-Marques, professor universitário, escritor, colaborador de numerosos jornais e outros meios de comunicação e ativista em defesa da natureza e contra o nuclear desde a juventude. A crónica foi publicada no dia 10 de maio no Jornal de Letras, Artes e Ideias, na habitual rubrica de ecologia que Viriato Soromenho-Marques mantém há muitos anos naquele jornal lido através de toda a comunidade literária, cultural, artística e docente no País.

O nosso muito obrigado.

Em breve serão divulgadas mais notícias sobre a manifestação em Madrid.

Campo Aberto - associação de defesa do ambiente

3. RODAPÉ: CUIDADOS A OBSERVAR AO ENVIAR MENSAGENS PARA A FUTUROTERRA
(futuroterra [em] googlegroups [dot] com; não usar este endereço para inscrição em atividades)

Quando enviar uma mensagem para a FuturoTerra tenha em atenção o seguinte:

- podem ser enviadas para a lista informações sobre atividades próprias (de uma pessoa, de uma associação, de uma entidade, de um grupo de pessoas) com exclusão de informação puramente comercial ou de rotina comercial; isso não obsta a que sejam mencionados preços de produtos e informações de como os adquirir desde que seja patente o caráter de economia alternativa de quem os promove ou o objetivo não lucrativo da atividade em causa; em caso de dúvida consultar primeiro a gestão da lista (contacto [em] campoaberto [dot] pt)

- as mensagens devem ser escritas em português ou, no mínimo, conter uma parte inicial em português na qual se apresente um resumo (6 a 12 linhas, por exemplo) de qualquer documento em língua estrangeira que se inclua no corpo da mensagem ou em anexo ou em linque (os anexos deverão ser pouco “pesados” dados os limites a que muitos dos destinatários estão sujeitos quanto à capacidade das suas caixas de correio)

- nunca se limite a enviar um simples linque/link, ou vários; para cada linque que enviar, mesmo que esteja escrito em português, deverá seguir a regra anterior, fazendo acompanhar cada linque de um resumo em português (6 a 12 linhas, por exemplo) ou, quando muito, se o conteúdo dos vários linques for muito próximo, um resumo geral

- a remoção, se desejada, deve ser feita pelo próprio interessado, só recorrendo à gestão da lista (contacto [em] campoaberto [dot] pt) caso a remoção não tenha funcionado. Em caso algum deve ser feita através de uma comunicação à lista por meio de uma mensagem destinada a todos. Pedimos a vossa compreensão para este aspeto

- observe sempre a netetiqueta, evitando criar um ambiente hostil ou desagradável na lista; é certo que a controvérsia, a disputa de opiniões, o debate, podem ser elementos importantes e interessantes na procura do verdade e do esclarecimento mútuo; no entanto as fronteiras entre a controvérsia e a polémica construtiva e civilizada e as que são fonte de hostilidade são por vezes difíceis de estabelecer; o que é para uns inofensivo pode ser para outros considerado intolerável; por essa razão, sempre que surgirem dúvidas a esse respeito, os gestores da lista poderão ter que intervir, em privado, numa primeira fase, para dissipar mal-entendidos; a cortesia, o bom senso e a boa vontade são aqui, como em tudo, imprescindíveis.

Campo Aberto - associação de defesa do ambiente