Jin, jiyan, azadi. A revolução das mulheres curdas

Data: 
Tue, 13/03/2018 - 19:30
Local: 
República Rosa Luxemburgo - Rua Correia Teles, 2, 1º - Coimbra

Com: Gea Piccardi,
Ativista integrante da Plataforma de Solidariedade com os povos do Curdistão - https://www.facebook.com/SolidariedadeCurdistao/

DIÁLOGOS E EXIBIÇÃO DO DOCUMENTÁRIO "Women's Revolution" (Revolução das Mulheres)

"As mulheres de Rojava mostram que a mudança real transcende os contextos referenciais dado que não existe uma única maneira de governar, mas uma pluralidade de possibilidades às quais as mulheres podem participar. Elas nos mostram que o caminho para a verdadeira mudança social e política, no entanto, não está escrito e que é um processo em constante evolução que requer participação, consciência e confiança de todas e de todos "
Trecho do documentário "Revolução das mulheres"

* * *
Há anos e apesar da guerra, as mulheres curdas, árabes, yazidis, turcomanas e armenias que vivem na região autônoma do Norte da Síria constróem suas organizações de mulheres em todas as áreas da vida: desde o governo político, a economia, a autodefesa, a educação, a justiça, a produção de conhecimento e com isso vêm gerando outras formas de reprodução da vida a partir da base, seguem combatendo as formas de opressão patriarcal e estatista.

Elas estão nos ensinando que é possível construir uma alternativa socialista sem que as mulheres sejam sacrificadas em nome da revolução e, ao mesmo tempo, que o feminismo, a partir das diferenças geográficas e contextuais, é um instrumento fundamental não só para a libertação das mulheres, mas também de toda a sociedade.

Ouvir e aprender com a experiência das mulheres curdas e da Confederação do Norte da Síria significa não só desafiar nossas certezas e construir pontes de solidariedade entre mulheres que lutam em diferentes latitudes, mas também tomar parte no cenário da guerra mundial hoje mais aterradora, sem deixar a história se repetir em silêncio e em favor dos poderes hegemônicos.

Agora, esta revolução está sob ataque militar pela Turquia com a cumplicidade dos maiores poderes do mundo: os EUA, a Rússia e a União Europeia. Está em curso um genocídio, com o objetivo de esvaziar a área da população rebelde. Convidamos todxs a conhecer e discutir mais detalhadamente essa situação geopolítica atual em Afrin, a cidade da Confederação do Norte da Síria, diretamente atacada pelas forças turcas. O debate é organizado pela República Ninho dos Matulões, no mesmo dia, às 16h30.

evento: https://www.facebook.com/events/326620111193617/