Exibição dos filmes Rapace, de João Nicolau, e Terra de Ninguém, de Salomé Lamas

Data: 
Thu, 19/04/2018 - 21:30
Local: 
Tigre de Papel - Rua de Arroios, 25 - Lisboa

Exibição dos filmes Rapace, de João Nicolau, e Terra de Ninguém, de Salomé Lamas, seguida de conversa com os realizadores
Quinta-feira, 19 de Abril, às 21h30, na livraria Tigre de Papel | entrada livre

Rapace, de João Nicolau
Drama | 2006 | 25 min. | cor | Portugal | m/12

Cumpridas as obrigações académicas, Hugo (Hugo Leitão) passa os dias em casa descansando a cabeça de intermináveis leituras de autores pouco conhecidos. Dorme muito e a desoras. A sua única companhia doméstica é Luísa (Márcia Breia), a empregada, que alinha com ele em cúmplices jogos do gato e do rato. Para afugentar o sono da razão Hugo exercita a veia lírica escrevendo, com o amigo Manuel (Manuel Mesquita), canções sobre o bairro onde ambos habitam. O plácido diletantismo do protagonista é abalado por Catarina (Lia Ferreira), uma jovem e bonita tradutora que dá os primeiros passos na vida profissional em regime freelancer. Hugo está pelo beiço, fraqueja. Lá em cima, o peneireiro peneira. Não é o único rapace capaz de fazê-lo.

Terra de Ninguém, de Salomé Lamas
Documentário | 2012 | 72 min. | cor | Portugal | m/16

Uma sala vazia e uma cadeira. Neste lugar de ninguém, José Paulo Sobral de Figueiredo vai descrevendo a sua vida como comando, mercenário e sem-abrigo. Na juventude, durante a Guerra Colonial em Moçambique e Angola, foi um implacável soldado de elite que sentia prazer na morte a sangue-frio. Após a revolução, trabalhou como guarda-costas em Portugal e, mais tarde, como um mercenário da CIA em El Salvador, para finalmente terminar como um dos assassinos a soldo da GAL (Grupos Antiterroristas de Liberación), participando em vários ataques a membros da ETA.