Egipto: Repressão brutal sobre o Movimento Social Libertário

  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: INSERT into captcha_sessions (uid, sid, ip_address, timestamp, form_id, solution, status, attempts) VALUES (0, '9e2rrq20p79p01s9sol17s6r12', '54.226.80.196', 1406572027, 'comment_form', '58a497e854577bb75df879a467aa970f', 0, 0) in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.inc on line 99.
  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: UPDATE captcha_sessions SET token='92a7caba1e3cf16236818e9fbe47b397' WHERE csid=0 in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.module on line 216.
  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: UPDATE captcha_sessions SET timestamp=1406572027, solution='1' WHERE csid=0 in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.inc on line 111.

Fundado a 23 de maio de 2011 no Cairo, durante a revolução egípcia, o Movimento Social Libertário não se contentou em participar efectivamente na onda que acabaria por levar Mubarak e o governo, continuou a lutar e crescer, recusando-se a deixar a rua e o poder à Irmandade Muçulmana. -- Com base num projecto de sociedade sem classes, livre do Estado e do capitalismo, os camaradas egípcios participaram activamente nas recentes manifestações de oposição ao Presidente Morsi, através, em particular, de um black bloc egípcio, sem hesitar em enfrentar a polícia. Vários militantes do movimento libertário foram presos durante estes dias de revoltas, e levados perante os tribunais. ---- Quarta-feira, 23 Janeiro, durante uma reunião pública no tribunal de Alexandria, a polícia responsável pelo controlo da sala, de repente, sem nenhuma razão, carregou sobre o público (espancamentos e detenções).

Entre as 31 pessoas presas estavam quatro camaradas do Movimento Social Libertário.
Esses camaradas são :
- Mohamed Ezzdine
- Amir Asaad
- Mohamed Albadri
- Houssine Mohamed.

Eles são acusados de associação de bandidos tentando acção de vandalismo, de destruição de propriedade pública e de uso da violência contra membros da força pública. Os quatro são membros activos da MSL e ainda estão presos, pendente de julgamento, sob alegação que a sua libertação poderia causar perturbação à ordem pública.

A Federação Anarquista dá o seu total apoio ao Movimento Social Libertário egípcio na sua luta contra a opressão, qualquer forma que seja e de solidariedade com os companheiros presos e detidos sob pretextos arbitrários. (http://www.anarkismo.net/article/24772)

Assim como o MSL, a Federação Anarquista acusa o Ministério egípcio do Interior de abuso de poder e de vingança sobre os anarquistas egípcios e o governo fascista da irmandade muçulmana de estar por trás destas detenções.

Apesar da repressão, no Egipto, como em outros lugares, continuaremos a nossa luta até à abolição do Estado e do capitalismo!

Federação Anarquista, 4 de Fevereiro, 2013.
(Federation Anarchiste IFA)

Fonte: http://ainfos.ca/pt/ainfos05303.html

Egipto: Repressão brutal sobre o Movimento Social Libertário

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas
PublicarMelodias