Liberdade imediata para os sete membros dos Anonymous detidos pela Polícia Judiciária

Esta manhã a PJ fez as primeiras sete detenções de activistas digitais em Portugal. São, salvo erro, os primeiros a serem levados para os calabouços da PJ, numa operação que também não terá poupado alguns Órgãos de Comunicação Social.

Depois de anunciado o pacote “anti-terrorismo”, aqui divulgado, fica cada vez mais claro que o regime passou ao ataque e as prisões políticas estão de regresso. Independentemente de se estar de acordo ou não com os motivos e os métodos dos Anonymous é uma responsabilidade de todos os que se batem contra a deriva repressiva do Estado, que desta forma se prepara para atacar todos os que não subscrevam a sua legitimidade. Hoje são os Anonymous, amanhã podes ser qualquer um. A sua liberdade imediata é fundamental para combater o regresso do tempo onde o regime político mais não era do que uma ditadura policial.

notícias relacionadas:
Fundador do site "Tugaleaks" detido pela Polícia Judiciária
A Guilhotina falou com a companheira Sara Didelet
"Hackers" voltam a atacar e exigem libertação imediata dos detidos
[casaviva] "Heterónimos de Anonymous"
[anonymous] Comunicado de imprensa

Liberdade imediata para os sete membros dos Anonymous detidos pela Polícia Judiciária

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas