A cruzada contra a liberdade | Espaços e movimentos anarquistas sob ataque por parte do Estado Espanhol

Notícia destacada (de 6 de Novembro)

O QUE ESTA POR DETRÁS DA ‪#‎OperaciónPandora‬? | http://bit.ly/1MToXCq

Desde 2012 já foram detidas no Estado Espanhol mais de 60 pessoas ligadas aos movimentos sociais por "terrorismo anarquista" que todas e todos sabemos que não existe. Só a operação Pandora, nas suas duas fases – esta semana e no passado mês de Dezembro – acumula já 20 detenções. Na ultima semana voltámos a assistir a uma onda de repressão e supressão de liberdades de várias e vários companheir@s por alegadas práticas ou incitação ao "terrorismo anarquista". Mais um ataque perpetrado por um Estado que tresanda cada vez mais a fascismo.

EM BARCELONA

A 28 de Outubro, uma nova onda repressiva começa em Barcelona, segue-se a Galiza, depois o País Basco e, ontem, Madrid. Diversos espaços e habitações foram atacadas por parte dos ‪#‎ACAB‬ nos bairros de Sants, Gràcia e Sant Andreu, em Barcelona, e na cidade Manresa. Um dos espaços que foi alvo de buscas foi a sede do Ateneu Libertário de Sants | http://bit.ly/1kvXz6B Este ataque fascista terminou com a prisão de 9 companheir@s acusad@s de "organização terrorista" | http://bit.ly/1k9oqVL http://bit.ly/1Rec4GP

A resposta dos movimentos de todo o Estado Espanhol a este primeiro ataque
não se fez demorar e para esse mesmo dia foram convocadas várias manifestações de solidariedade com as e os anarquistas detid@s | http://on.fb.me/1NugkTC.

Em conferência de imprensa, os movimentos de Barcelona acusam o Estado Espanhol de perseguição política sem qualquer fundamento. "Se terrorismo é apoiar as pessoas que sofrem problemas de habitação, oferecer uma biblioteca ao nosso bairro, oferecer projecções de filmes, e se o terrorismo é a criação de espaços feministas que buscam a libertação de regra patriarcal, de forma eficaz, nós também somos o terrorismo". | http://bit.ly/1kw5uRu

NA GALIZA

Dois dias depois das prisões arbitrárias na Catalunha, a Audiência Nacional espanhola virou-se contra o independentismo galego numa operação em várias cidades galegas.

Foram detidas 4 pessoas em Vigo, 1 pessoa em Muros, 1 pessoa em Boiro, 2 pessoas em Pontevedra e 1 pessoa em Compostela. A audiência nacional espanhola atribui aos companheirxs galegos a organização do dia da Galiza Combatente no passado dia 11 de Outubro. A estas pessoas detidas é lhes atribuído a organização de actos de "enaltecimento do terrorismo" | http://bit.ly/1jWvUfr http://bit.ly/1MZ6xQP http://bit.ly/1MZ6xQP

NO PAÍS BASCO
Onde fazer boicote a Israel e à Coca-cola é ser considerado terrorista

Foi o que aconteceu em Fevereiro deste ano aos cinco companheiros de ‪#‎askapena‬ que, acusados de organização terrorista, passaram a ser considerados pelo Estado Espanhol membros do aparelho internacional da ETA | http://bit.ly/1HtC2Re http://bit.ly/1PpKtUd http://bit.ly/1HtC2Re

Várias centenas de pessoas manifestaram-se em Madrid em solidariedade com os cinco de detidos | http://bit.ly/1l2txrP

Também em ‪#‎Donostia‬ houve há dois dias mais um ataque aos espaços autónomos, com a policia acompanhada de segurança privada a desalojar um centro social okupado por jovens, Kortxoenea. | http://on.fb.me/1Ml8tXI

EM MADRID

Na noite de ontem, 5 companheir@s do colectivo libertário Straight Edge Madrid foram pres@s, depois das casas em que viviam terem sido alvo de buscas e diverso material do colectivo ter sido apreendido. Estão ainda proíbidos de receber a visita dos seus advogados até amanhã. Os movimentos sociais convocaram uma concentração para hoje, 5 de Novembro, pelas 20h na Bulevard de Mortalaz, em Madrid | http://bit.ly/20xbb2j

Os resultados conhecidos até ao momento do ataque perpretado pelo "democrático Estado Espanhol" terminaram com um companheiro sequestrado pelo Estado e vári@s em liberdade à espera de julgamento | http://bit.ly/1kcMqYQ ; http://bit.ly/1HnX5EH

Autogestão, apoio mutuo, ideias libertárias e formas alternativas de pensamento tão características deste tipo de espaços e movimentos, entram em choque com a política de um Estado opressor pois tornam evidente a podridão das instituições ditas democráticas. No topo da sua arrogância, o Estado usa e abusa da sua posição de poder e cria inimigos, organizações terroristas que não existem, apenas para esconder o quão incapaz é de enfrentar os seus medos e debilidades estruturais.

A cruzada contra a liberdade | Espaços e movimentos anarquistas sob ataque por parte do Estado Espanhol

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas