ES.COL.A despejada, população solidariza-se

A Câmara Municipal do Porto encerrou a ES.COL.A. Exactamente um mês após a ocupação deste espaço público desprezado. O edifício já foi emparedado.

Os agentes policiais apareceram pelas 07h30 e, sem qualquer disponibilidade para o diálogo, ordenaram saída imediata aos ocupantes da ES.COL.A. Encontravam-se lá dentro oito pessoas, que resistiram à ordem de despejo de forma pacífica, numa atitude de desobediência civil não violenta. Algumas conseguiram subir para o telhado, para atrasar a concretização do despejo e para permitir a mediatização da operação, que acabou por demorar cerca de duas horas.

Eram 9h30 e os oito ocupantes seguiam na carrinha policial, rumo ao Comando Metropolitano do Porto. Dois foram agredidos pelos agentes durante a operação de despejo, um dos quais foi assistido no Hospital de S. João, de onde já teve alta.

Os detidos foram libertados ao fim da manhã. A polícia apreendeu um cartão de memória com imagens da operação, que, segundo informações, seguirá para o DIAP. Das mochilas que estavam na ES.COL.A, pertença dos detidos, desapareceram dois discos externos, uma máquina fotográfica e um computador portátil.

Ao final do dia, mais de 100 pessoas participaram na assembleia extraordinária da Es.Col.A, convocada na sequência do despejo.

No encontro foi decidido manter as actividades programadas. O Largo da Fontinha (espaço público onde se realizou a assembleia) foi o local escolhido para concretizar um horário tão preenchido quanto se pode ver em http://agendadaescola.blogspot.com/. Outra decisão foi levar o assunto à Assembleia Municipal da próxima segunda-feira.

http://escoladafontinha.blogspot.com/

ES.COL.A despejada, população solidariza-se