E se o Governo pagar a desempregados para trabalharem no BPI ou em grandes empresas?

E se o Governo pagar a desempregados para trabalharem no BPI ou em grandes empresas?

A proposta é de Fernando Ulrich, que se queixa de, enquanto presidente de um grande empregador nacional, nunca ter sido contactado para discutir formas de aumentar o emprego em Portugal. Se o Estado ajudasse, o presidente do BPI poderia elevar o número de funcionários do BPI. E defende que isso é verdade para EDP, PT, Jerónimo ou Sonae.

Ulrich diz que o caminho do seu banco é despedir gente, porque é " isso que aumenta a rentabilidade do banco”.

Ele até precisa de gente a trabalhar. Só não acha rentável pagar-lhes. É o que se pode assumir depois de o ver, em entrevista à RTP1 na noite de quarta-feira, sugerir que, em vez de pagar subsídios de desemprego, o Estado poderia pagar às pessoas para trabalharem no seu banco ou noutras grandes empresas. Se trabalhassem sem custos para o banco, poder-se-ia "aumentar o número de funcionários do BPI" em "300 ou 500".

Pela forma como elogia Vítor Gaspar, percebe-se que é para esta gente que a Troika manda governar.

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas
PublicarMelodias