Os Estivadores Fazem o Nosso País Avançar

Retirado de http://5dias.net/2012/11/28/os-estivadores-fazem-o-nosso-pais-avancar/

Os estivadores vieram-nos recordar que não se pode parar o país porque não existe um país mas pelo menos 2. Se param o país da Cimpor, da Volkswagen, da Compal, da Galp, avança o país de quem vive do salário. Este último é o nosso país.

Ao pararem as exportações – o eucalipto, o peixe e o queijo, o cimento, o azeite, a energia, os carros da AutoEuropa – fazem avançar os direitos sociais de quem trabalha. Impedem a estratégia da troika de fazer de Portugal um país exportador sem consumo interno, uma China de baixos salários que exporta para manter a riqueza de, cito uma delicada senhora numa manifestação, uma «pandilha» de grupos sugadores do Estado, ou seja, dos nossos dinheiros públicos.

Os estivadores em greve impedem a subcontratação, ou seja, lutam pelos seus direitos e evitam destruir a vida dos outros. Se todas as categorias tivessem feito o mesmo hoje não havia trabalho precário em Portugal. Se parassem os que têm direitos não existiam precários. Sem precários os salários de quem tem direitos não tinham sido brutalmente cortados como o foram nos últimos 2 anos. Os médicos reconheceram-no e na mais bem-sucedida greve impuseram limites claros à subcontratação.

Os médicos compreenderam, como os estivadores, que a precariedade de quem vem será sempre a sua precariedade porque se houver alguém que vende a sua força de trabalho mais barata esse alguém vai ser uma pressão sob o preço da força de trabalho de quem tem direitos.

Dia 29 todos os que vivem do salário são chamados a juntar-se a uma das manifestações mais bonitas que o país vai viver, e que lança novos desafios a estudiosos do trabalho e novas esperanças aos militantes que lutam pela justiça social.

Os estivadores romperam o muro dos sindicatos ao se aproximarem pelo seu pé das manifestações dos trabalhadores sem direitos (precários, desempregados). Estes ultrapassaram a desconfiança com o movimento operário organizado e descobriram que um sindicato pode ser combativo e não ter as costas voltadas aos outros trabalhadores, que estão inactivos ou sem direitos. Sons de internacionalismo voltaram a tocar aqui no cantinho da Europa e ecoaram em todo o continente. Os estivadores vão receber a solidariedade internacional dos seus companheiros, numa manifestação com estivadores de toda a Europa; quando se colocou a hipótese dos militares substituírem os estivadores os sargentos recusaram-se a fazê-lo e os estivadores da Europa avisaram que não descarregam cargas carregadas por militares. Dia 29 em vários portos da Europa os estivadores vão parar 2 horas em homenagem aos estivadores portugueses.

E nós, quantas horas vamos dar à luta dos estivadores?

Comentários

Infelizmente nao pude ir a

Infelizmente nao pude ir a manifestacao dos estivadores, mas estou totalmente solidario com a sua luta, que nao e apenas dos estivadores, mas de todos nos contra estes filhos da puta que nos andam a foder!
E surpreendente a solidariedade que existe entre eles, esperemos que se alastre ao resto da sociedade pois no fundo a luta e igual, o estado e o capitalismo e que nos quer convencer do contrario. Uma vitoria dos estivadores representa uma pequena vitoria nesta guerra social.
Vemos nos nas barricadas companheiros!
Viva os estivadores

PASSOS ESCUTA ES UM FILHO DA PUTA

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas
PublicarMelodias