Alqueva Transgénico

  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: INSERT into captcha_sessions (uid, sid, ip_address, timestamp, form_id, solution, status, attempts) VALUES (0, 'dkjv88abfhk75tu33bi9v1pnk1', '54.197.108.124', 1406754907, 'comment_form', '13e89d145f107bd7278eceb823cc9111', 0, 0) in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.inc on line 99.
  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: UPDATE captcha_sessions SET token='177b6a26d49b18847202cd338cbf3215' WHERE csid=0 in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.module on line 216.
  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: UPDATE captcha_sessions SET timestamp=1406754907, solution='1' WHERE csid=0 in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.inc on line 111.

A multinacional Monsanto (através da sua “academia de estudos” Dekalb) encontra-se a desenvolver em 48 hectares junto a Serpa, um campo de ensaios de variedades de milho. (...)
Urge relançar e promover a informação e o debate sobre a questão dos OGM, dos seus impactos ambientais, sociais, económicos e no bem-estar dos consumidores, o que significa colocar no topo da agenda do Alqueva e do Alentejo, dois conceitos que convergem entre si: biodiversidade e soberania alimentar /...

LER em http://revistaalambique.wordpress.com/

Texto publicado (14.12) no Diário do Alentejo

Comentários

Estes Alambiques

Estes Alambiques obscurantistas vêm com o esoantalho dos transgénicos que só se sustenta ignorando a evidência científica e apelando a uma teoria da conspiração completamente irracional. Como a alternativa a este mundo que os alambiqueiros oferecem é a miséria, têm que dar a ideia que é só isso que podemos escolher.
Viva o Pol Pot! Viva a banha da cobra naturopata! Viva a miséria!

Estes gajos são mais sinistros ainda que vulgares liberais. Que o seu veneno fique confinado à sua seita e ao meio miserável em que se movem.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas
PublicarMelodias