CasaViva - A repressão é o medo dos poderosos

Na Grécia, janeiro 2013, deu-se início a um ataque concertado do Estado a espaços ocupados. Dada a distância, a CasaViva, não podendo fazer mais, faz questão de se mostrar solidária. Não apenas com palavras, mas também com o rosto da solidariedade expresso numa faixa na sua fachada, como declaração pública, perante a cidade, acerca do lado em que estamos. Salientando e confirmando também uma prática diária de transformar um espaço vazio e fechado numa extensão da praça, onde a cooperação, a partilha e a auto organização substituam a competição, o lucro e o mando. Porque a melhor forma de solidariedade é essa, a de lutar por cá como se luta por lá.

Um espaço abandonado é um desperdício que só pode ser tolerável até que alguém precise desse espaço. A partir daí, o direito ao usufruto tem que se sobrepor ao de propriedade. Num momento de empobrecimento forçado de grande parte da população grega, o ataque a quem transforma o abandono em vida e possibilita a subsistência, a educação e a cultura a muita gente, que não as teria garantidas doutra forma, é duplamente criminoso e não pode passar em claro.

Num Portugal onde se torna impossível viver, que isto sirva para relembrar a importância de libertar espaços das garras do capitalismo e criar alternativas que sejam semente e base dum mundo diferente. Porque quem sabe se não é por aí que se fazem as revoluções quando se querem de baixo para cima. E talvez seja exactamente por isso que a repressão, que mais não é do que a manifestação de medo dos poderosos, cai especialmente em cima destes projectos.

http://casa-viva.blogspot.pt/2013/01/a-repressao-e-o-medo-dos-poderosos....

Galeria
CasaViva - A repressão é o medo dos poderosos

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas
PublicarMelodias