Mexer em contentores do lixo poderá dar coima

  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: INSERT into captcha_sessions (uid, sid, ip_address, timestamp, form_id, solution, status, attempts) VALUES (0, 'n1dp34hfsuh0rcit86o4pa0om1', '54.82.53.231', 1406557391, 'comment_form', '255e39a705bf220c2d79ce263029ea4c', 0, 0) in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.inc on line 99.
  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: UPDATE captcha_sessions SET token='10c30006a7c6e7bf60b341c7594a419b' WHERE csid=0 in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.module on line 216.
  • user warning: Table './drupal_indymediapt/captcha_sessions' is marked as crashed and last (automatic?) repair failed query: UPDATE captcha_sessions SET timestamp=1406557392, solution='1' WHERE csid=0 in /usr/share/drupal6/sites/all/modules/captcha/captcha.inc on line 111.

O administrador da Braval, Pedro Machado, manifestou-se nesta quarta-feira "extremamente preocupado" com o "crescente roubo" de resíduos dos contentores da via pública e defendeu que os regulamentos municipais passem a prever coimas para punir aquele tipo de infração.
"Parece que estamos a voltar ao tempo dos 'catadores de lixo', uma situação própria de países do terceiro mundo. É preciso tomar medidas para travar este roubo, que nos prejudica a todos. As coimas podem funcionar como um fator fortemente dissuasor", disse Pedro Machado em declarações à agência Lusa.

A Braval é uma empresa multimunicipal responsável pela valorização e tratamentos dos resíduos sólidos dos concelhos de Amares, Braga, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro, Vieira do Minho e Vila Verde.

Pedro Machado sublinhou que o desvio de resíduos "é crime" e apelou à população para denunciar aquelas ocorrências à polícia.

"Há empresas e serviços organizados para a recolha e tratamento de resíduos que, assim, ficam sem parte da matéria-prima para a sua atividade, sofrendo prejuízos que podem obrigar à subida das tarifas", acrescentou.

Em 2012, a Braval recolheu 14.126 toneladas de resíduos recicláveis nos ecopontos existentes na sua área de abrangência, menos 1.028 toneladas do que em 2011.

Esta foi a primeira vez que os resíduos recolhidos seletivamente na área da Braval diminuíram face ao ano anterior.

A diminuição mais significativa, na ordem dos 8 por cento, registou-se no papel e cartão e nas embalagens de plástico e metal, com 8.158 toneladas recolhidas em 2012, enquanto em 2011 aquele valor chegou às 8.901 toneladas.

A Braval reconhece que uma grande parte da redução se fica a dever à "grave crise económica", que fez diminuir o consumo, levou mais gente a emigrar e alterou os hábitos alimentares de muitas famílias portuguesas, que passaram a cozinhar mais em casa, evitando o recurso ao 'take-away' e às embalagens de comida pré-cozinhada, e a aproveitar as sobras.

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas
PublicarMelodias