Mensagens de solidariedade com os detidos da Fontinha

Houve quem, não podendo estar presente em frente ao tribunal, fizesse questão de não estar ausente:

Desrespeitar uma ordem injusta
é um direito
Defender os espaços que são de todos
é uma necessidade
Derrubar os tiranetes em qualquer parte do mundo
é um dever

Fabricar com as nossas próprias mãos
Ocupar o espaço livre livremente
Não aceitar o "tem de ser assim"
Tirar o tapete aos poderosos
Inventar outros mundos
Navegar contra a maré
Habitar a cidade de novas formas
Aprender com os outros

é possível

Não poder estar aí
é uma pena.

Um abraço solidário do Pedro Rodrigues

-------------
Eu também sou arguido. Ou devia ser. Porque estava mesmo ao lado do Pedro quando a polícia resolveu torná-lo num exemplo de como dar resposta bruta a protestos incómodos, sob a forma de bastonadas e joelhadas na cabeça a que já nos habituou. Foi ele, por acaso, mas podia ter sido eu, já que os "crimes" que ele cometeu, também eu cometi. E depois dele ser preso ainda resisti no chão contra a saída dos veículos camarários com os pertences da Es.Col.A, ainda tentei furar o cordão policial uma série de vezes, ainda desfilei pelas ruas da cidade sem autorização e, dias depois, ainda participei na reocupação do edifício. Por isso, se ele for julgado e se houver justiça neste país, eu também quero estar sentado no banco dos réus. Porque a causa não é só daquelas duas pessoas e é, na verdade, essa causa que está a ser julgada, como fizeram questão de deixar bem claro a Procuradora e o Juíz que, de forma absolutamente parcial, conduziram os arguidos à condenação.
Se houver justiça, sim, somos todos arguidos da Fontinha.
Jorge Costa Pinto

-----------------
Somos todos arguidos porque somos corajosos , porque somos a "sociedade civil "de que tanto falam, participativa, activa, revolucionária .Não tenhamos medo das palavras todos os dias se fazem grandes revoluções, assim nos ensina a própria natureza , mas existem pessoas que ainda não entenderam que o homem tem de sonhar porque se não sonha não se cumpre ...
Companheiro não estás só !!Estamos todos como estivemos na ocupação da Fontinha de mãos dadas com a alegria e determinação que nos caracteriza , perdemos esta batalha com a certeza de que a Fontinha mudou , e assim vamos lançando a sementinha até que um dia germine :))
Abraço solidário
Luzia Pereira

---------------
A minha solidariedade para com os arguidos da Fontinha.
Alina Maria Sousa

--------------------
Solidariedade por quem defende e constroi todos os espaços autónomos, livres e auto-geridos! A Fontinha é nossa Vizinha e Somos todis Fontinha!
A Fontinha é                    ponto-presente e sonho...

Catarina e Mara

---------------

A Es.Col.A foi, desde há muito tempo, um dos maiores projectos de resistência face a um sistema que atribui valores a tudo e mais alguma coisa, desvalorizando, assim, toda uma sociedade, em tudo o que se pode esperar que seja uma sociedade. Neste julgamento está em causa precisamente isso e só isso: a sociedade livre, que é o direito natural de todo o ser humano, versus a ditadura vil em permanente atentado contra todos os direitos naturais. A tod@s @s que produziram o espaço da Es.Col.A., bem como a tod@s @s que nele participaram, um FORTE ABRAÇO, de Paris.
Nuno de Almeida

------------------

AVISO À NAVEGAÇÃO:
espero que TODOS
(inclusive os «cabeça de lista»
e os que MEXEM em instituições)
não estejam com dores de cabeça
ou molezas de consciência
NESSE DIA E HORA!!!
É que não basta dizer
que os movimentos sociais nos inspiram,
também é preciso estar ao lado
dos que a repressão transforma
em bodes expiatórios
na hora em que o poder opressor aspira
a que eles paguem as favas.
CERTO???

Um abraço da velha e chata
Regina

---------------------

Companheir@s da Fontinha,
perdoem-me o atrevimento de vos chamar companheir@s, quando estou a km suficientes para não ter da Fontinha mais do que uma experiência intermitente. Poucos foram os dias e as horas que pude estar convosco no es.col.a, no entanto, o que aí vi acontecer e vivi, está tatuado na minha existência e não há rio q lave esta tatuagem, nem podres poderes que a apaguem, nem tinha branca que a cubra...

Com cada (re)okupação do Es.col.A, tornava-se mais intensa a luz ao fundo do túnel. Eu e muito mais gente mais perto ou mais loge da Fontinha, passámos  ou voltámos a acreditar que podemos fazer acontecer, juntos. E que esse poder é contagiante. 

É um caminho difícil este de tentarmos construir alternativas, mas poucas coisas nos farão sentir tão vivos...
Obrigado por nos lembrarem o que verdadeiramente importa. Obrigado por acreditarem, criarem, lutarem e resistirem. Obrigado pelo privilégio de vos chamar "Companheir@s".
Um abraço emocionado,
L.N.

------------------

Ei pessoal! Estamos com vocês! Força aí!!!

(entretanto por coincidência estamos a "ocupar" legalmente/temporariamente uma escola primária em carnide/lisboa e se calhar seria fixe virem cá partilhar a vossa experiência!...)

Abraços ruidosos!!!
João & dSCi/ATR

----------------
Todos somos Fontinha!!
Nuno Bio

-------------
Em solidariedade incondicional com os arguidos da Fontinha! Um dia quem estará nos tribunais populares serão os verdadeiros criminosos e corruptos... faremos dos vossos tribunais espaços colectivos autogestionados onde os verdadeiros culpados pela miséria e pelo abandono serão julgados e condenados a trabalho comunitário! Abraço a tod@s!
Paula Montez
----------------
O coletivo da torre demonstra a sua total solidariedade para com as duas pessoas que são hoje presente a tribunal e constituídas arguidas no decorrer do despejo do Espaço Colectivo Autogestionado (Es.Col.A) do Alto da Fontinha, no Porto, a 19 de Abril do ano passado, assim como para todas as pessoas que estiveram envolvidas no Es.Col.A, que foram desrespeitadas e utilizadas pelo poder repressivo para impor a sua autoridade.
Atendendo aos dados disponíveis, este não é processo unicamente jurídico, como nos é ensinado nos manuais de história, de que o poder judicial é independente do poder político, mas sim, um processo político que tem como objetivo principal, criar medo nas pessoas para as impossibilitar de exercer a sua cidadania perante um sistema que no que diz respeito à educação, se serve de um sistema de ensino para manietar os comportamentos sociais, ao promover a obediência em detrimento da dúvida, o estar “quietinho”se não “levas no focinho”.

As pessoas que neste momento são perseguidas pela injustiça, mereciam mais uma medalha que qualquer amigo do senhor Silva, qualquer economista que vai à televisão propagandear o sistema, qualquer especialista que trabalhou na Goldman Sachs e hoje tem um cargo público. Mas, como, as vossas medalhas estão ferrugentas de tanta hipocrisia, carregadas de micróbios que continuar a condenar à miséria quase todas as pessoas, dispensamos os vossos louvores.

Hoje, 8 de Maio de 2013, somos todos fontinha, e continuaremos sempre a ser porque “uma ideia não se despeja”.

Assinado: Os da torre. Monte Redondo (Leiria)

----------------
Um dia vamos dançar dentro desses tribunais. abraço desde Barcelos!
Miguel Ferreira

--------------------
Uma causa, um pensamento, várias energias em sintonia - » cooperação solidária!
Maria Gonçalves

--------------------
respect, courage, strength from France!
Drowning Dog

-------------------

Há águas e águas
de calor e de frio
há a água da Fontinha
e há a água do Rio
Uma água cria lugar
e é rica em vitaminas,
a outra é pra despejar
salobra, sem salinas  

Uma é potável
e cria regueirões,
a outra com barragens
reprime multidões  

Uma experimentou
fez ondas e quebrou,
outra deu dor de barriga
e a gente vomitou  

Há águas e águas
a que vive e a que morre
há a água do Rio
e há a água que corre

Da bica da Fontinha
a água espalhou-se em raízes
germinou muitas terras
cheirou muitos narizes

De Lisboa e de acolá
ouve-se correr a modinha
nós somos todos
arguidos da Fontinha

Diana Dionísio

-------------------------------

A minha solidariedade com os arguidos da escola da fontinha
Manuela Sacarrão

-------------------------------

Resistir é sempre muito difícil!
Mas é sobretudo estar vivo!
É estar presente, sempre, em tudo o que nos diz respeito.
Que a vossa/nossa casa esteja sempre viva.
Que esta luta se torne de nós todos. SEMPRE!

Maria José Araújo

------------------------

O Cego quer ver e quem vê faz-se de cego em julgamentos de ideias
pessoais, se pregam liberdade e justiça deixem viver quem quer
construir e não destruir, quem queira criar e não manipular, quem
queira ajudar e viver em real sentido comunitário e não criar robots
sociais que de sentimentos de umbigo sem cotão, o inventor da cotonete
não merecia isto.
Infelizmente não vou poder estar presente, bulimento sobrevivente para
quatro cá em casa....

Muita Força & Abraço
Danix

-------------------

Para os arguidos da Fontinha...o que me ocorre, assim, sem mais

Livre
poema de Carlos de Oliveira
música de Fernando Lopes-Graça

Não há machado que corte a raiz ao pensamento
não há morte para o vento
não há morte

Se ao morrer o coração
morresse a luz que lhe é querida
sem razão seria a vida
sem razão

Nada apaga a luz que vive
num amor num pensamento
porque é livre como o vento
porque é livre

Não há machado que corte a raiz ao pensamento
não há morte para o vento
não há morte

Marta Raposo

------------------

Eu Zé Carlos, para o meu julgamento à revelia declaro sobre compromisso de honra:
1.       Sou culpado do crime de pensar;
2.       Culpado do crime de desejar um mundo melhor;
3.       Culpado de ser livre;
4.       Culpado de em nome dos três crimes anteriores estar disposto a fazer o combate ideológico inclusivamente com os punhos;
5.       Não reconheço que algo possa pertencer a quem não possa lhe possa dar utilidade.
6.       Não reconheço que o espaço da antiga escola da fontinha pertença à câmara municipal, ou a outro qualquer monstro que vista a capa de estado.
7.       Não tendo participado directamente nas actividades da escola da fontinha, subscrevo na íntegra o seu valor e conteúdo.
8.       Não reconheço naqueles que pela força da polícia tomaram o espaço, qualquer legitimidade nem sequer que tenham constituído qualquer alternativa às actividades em prol da comunidade que destruíram.
9.       Fiz número a 25 de Abril de 2012 na reocupação da escola.
10.   Não deixarei de erguer bem alto esta bandeira, com facho acesso na noite escura, da liberdade e da iniciativa, do que foi a sucesso da experiência da escola da fontinha.
11.   Estarei sempre disposto a constituir-me em associação com quem pratique estes crimes. Se formos muito vimes entrelaçados teremos a força de um facho.
12.   Não me submeto nem a estes tribunais nem a esta justiça.

Comentários

Solidariedade

O sonho sempre comandou a vida!
Vocês fazem parte do sonho de milhares de portugueses. Conseguiram demonstrar nem por pouco ou por muito tempo que as coisas são possíveis.

E se não vão de uma maneira vão de outra!

Mas vão! É isso que importa.
Porque nós todos empurramos os nossos projectos e é bom ver tantos quantos não desistem de uma boa ideia, de um projecto de futuro, que congrega pessoas e é uma alma viva! Uma escola numa rua, de um bairro que se tornou cidade e acabou por ser o país e a europa! Os problemas são comuns.

Um grande abraço,
João Camacho

Apoio à Es.Col.A

"Não é demonstração de saúde ser bem ajustado a uma sociedade profundamente doente" Jiddu Krishnamurti

Uma sociedade e um sistema de justiça que persegue quem cria um projecto de recuperação de um espaço público abandonado durante 5 anos, projecto esse que serve a comunidade, e cuja resposta é destruir totalmente todo o trabalho feito, bater nos voluntários e dar cabo do telhado e canalização do mesmo edifício, está mesno profundamente doente. Este sistema de justiça está demente e quem o serve mais ainda.

Pelas acções está muito claro para o povo qurm são os criminosos e quem são os Heróis nesta luta. Com este falso julgamento o sistema coloca ainda mais às claras a sua podridão.

Força Es.Col.A. Nunca tive a honra de visitar a Es.Col.A por ser de longe mas admiro imenso o vosso trabalho comunitário e social.

Abraços!
Carlos Muralhas

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas