Activistas da Greenpeace que escalaram Torre de Belém detidos pela polícia

30.11.2009
Lusa

Os nove activistas da Greenpeace que hoje de madrugada escalaram a Torre de Belém, em Lisboa, para chamar a atenção para as alterações climáticas, já foram retirados e detidos pela PSP.

Os activistas, dois portugueses, um italiano e seis espanhóis, escalaram a Torre de Belém às 06h45, tendo colocado três faixas que dizem (em português, espanhol e inglês) “O Nosso clima, a Vossa decisão”.

As autoridades conseguiram também que fossem retiradas as três faixas colocadas pelos elementos daquela organização.

Em declarações aos jornalistas, o director nacional da PSP, superintendente-chefe Francisco de Oliveira Pereira, disse que os activistas acataram as ordens da polícia e saíram pacificamente.

“A polícia entrou, pediu que estes saíssem, o que aconteceu sem problemas”, referiu, adiantando que os activistas foram detidos e serão presentes a tribunal.

Com esta acção, a Greenpeace pretende que o tema das alterações climáticas seja discutido na Cimeira Ibero-Americana que está a decorrer em Lisboa desde domingo.

Em declarações à Lusa, o porta-voz da Greenpeace em Portugal, Luís Ferreirinho, disse que o objectivo da escalada é “enviar uma mensagem aos chefes de Estado que estão reunidos na Cimeira Ibero-Americana, para que estes recordem a urgência no combate às alterações climáticas”.

O porta-voz da organização ecologista em Portugal adiantou ainda que os activistas escolheram a Torre de Belém por ser um “local emblemático da cidade de Lisboa e porque foi este o local escolhido para a assinalar a abertura da Cimeira Ibero-Americana”.

“Eles ontem, nós hoje”, concluiu.

No local, estiveram elementos da PSP, incluindo o director nacional, superintendente-chefe Francisco de Oliveira Pereira, o comandante da Unidade Especial de Polícia, Magina da Silva, a Polícia Municipal e os Sapadores de Bombeiros de Lisboa.

Galeria
Activistas da Greenpeace que escalaram Torre de Belém detidos pela polícia
Video
Ver vídeo