Mais uma vez o cigano é vitima multipla de atos de racismo

Numa escola em Setubal um professor agride uma aluna de 10 anos, chegando a apertar o pescoço, cigana, e ainda grita "não tenho medo de pretos nem de ciganos".

Não foi a primeira nem a segunda vez que este professor foi denunciado por ter praticado este tipo de agressao (pelo menos 3, todos a crianças ciganas)
A escola nao defende os seus alunos ciganos.

A TVI , na pessoa dos seus comentadoristas habituais, colocam em causa a credibilidade do denunciante - pai da criança agredida.

Enquanto ao mesmo tempo, não colocam qualquer duvida sobre um caso de abuso no meio escolar numa peça que pasosu logo a seguir a uma em que apresentava este caso para comentar, e em que a vitima nao é cigana..

Chega-se ao ponto de se dizer ao vivo e em directo que "em portugal nao ha racismo!" pela boca de um dos comentadoristas.

E desta vez nem a intervenção de Luis Goucha basta para compensar estes males.
CHEGA DE IMPUNIDADE

Casos em que cigabos sao vitimas de abuso de autoridades, que por si só coloca qualquer vitima em desvatagem , e de racismo são sempre deixados por tras.
É esta impunidade que revolta as vitimas de racismo e que motiva a que não se procure meios legais para resolver estas questões - afinal estes tem se demonstrado infruiferos e inuteis, defendendo os racistas sempre e toda a vez.

Nao podemos nos calar!

Temos que agir em solideriedade e em união.

A revolta é demasiada!

Conheçam o caso bem como a conivencia da escola em esconder a VERDADEIRA agressao VIOLENTA contra uma CRIANÇA de 10 ANOS por parte de um docente directamente e da Escola indirectamente pela falta de resposta adquada, pela OMISSÃO de AUXILIO e intenção de ESCONDER o SUCEDIDO.

De notar que HOUVE tambem AGRESSÃO por parte do PROFESSOR contra a MÃE da CRIANÇA.

https://www.facebook.com/Destaveznaoeumcravoeumacerveja/

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas