Precisamos de falar sobre a Sérvia | Relato do colectivo No Name Kitchen

«Há uns dias o Comissariado para os Refugiados e Migração (organismo máximo sérvio encarregado das pessoas refuguiadas) comunicou-nos a expulsão e demolição em 20 dias das mais de 1000 pessoas que vivem nas barracas abandonadas e da estação de comboio. Também vão despejar as cerca de 500 pessoas que acampavam atrás da estação de autocarros. Na prática ninguém poderá estar na Sérvia sem papéis que validem essas pessoas como solicitadoras de asilo.

O comissariado convocou há alguns dias voluntárias/os independentes e residentes a várias reuniões nas quais demonstraram um racismo flagrante (relacionando migração e crime) e paternalismo colonial (negaram-se a escutar as opiniões e duvidas das próprias pessoas refugiadas).

Os refugiados estão a ver-se forçados a incorporar-se no sistema de asilo sérvio, e irem para os campos que lhes indiquem. Em menos de 20 dias vai-se proceder à demolição de barracas, para seguis os petrodólares da Eagle Hills | http://bit.ly/2q1L6vD com um megaprojeto urbanístico Belgrade Waterfront.| http://bit.ly/2pXucjz
A ansiedade e a incerteza das pessoas residentes nas barracas não poderia ser maior. Ontem e hoje, autocarros carregados de pessoas estão a ver campos onde muitos, embora não o queiram, se resignam a ir por falta de outras soluções. Inclusivamente um jovem contou-nos noutra noite que a polícia levou-o à esquadra e fê-lo assinar (sem entender nada) a petição de asilo. Outras preferem ficar, e perguntam às voluntárias e voluntários o que fazer…

Mas não. Não temos resposta. Tanto o governo sérvio como os nossos governo da Europa Fortaleza negam-se a escutar as pessoas refugiadas, presas desde o fecho da rota dos Balcãs há mais de um ano, esperando uma pequena brecha quase impossível para continuar a sua viagem.

Sérvia (de que ninguém fala) está-se a converter num muro de contenção que nega a imigrantes os seus direitos fundamentais de liberdade de movimento, petição de proteção internacional…de uma vida digna! A União Europeia está a trabalhar para terceirizar as suas fronteiras. Prova disso mesmo, são as ultimas noticias da FRONTEX, que quer deslocar as suas tropas nas fronteiras da Macedónia e Sérvia com imunidade para atuar fora das leis destes países segundo informa Statewatch.| http://bit.ly/2pZCacg

Estes dias estão a ser frenético. Seguimos cada noite com a No Name Kitchen, e ao mesmo tempo escutamos residentes das barracas com quem temos trabalhado estes meses. Por favor pedimos difusão desta situação. Canalizemos o desespero que se está a viver em Belgrado numa onda de solidariedade popular que derrube de uma vez as fronteiras da Europa Fortaleza.
Refugiadas, refugiados, bem-vindos!» | http://bit.ly/2pqLYbw

Uma voluntária portuguesa têm estado desde há algum tempo, neste campo de refugiados, têm enviado relatos do trabalho que ali desenvolvem para a Guilhotina.info, podem consultar os nossos artigos sobre o campo aqui | http://bit.ly/2q28J7E http://bit.ly/2q1SKGF http://bit.ly/2q1NBy1

Podes consultar o texto em castelhano aqui | http://bit.ly/2pqLYbw

Roubado de https://www.facebook.com/guilhotina.info

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas