Hamburgo: Bem vindo ao infernal inferno dum estado policial

Até 7 de Julho de 2017 ( contra G20)
A polícia atacou como se tornava previsível já – nos dias anteriores à manif do “Welcome to Hell“ da noite de quinta-feira – de forma brutal e quase sem aviso. Pessoas subiram os muros laterais, em pânico, canhões de água extremamente perto e virados até para as pessoas que se encontravam nos telhados circundantes a observar a paisagem. O ataque foi executado simultaneamente em vários locais, um ataque frontal, lateral e pela retaguarda de extrema violência. A assembleia com mais de 10 000 manifestantes, no mercado de peixe de Hamburgo, foi dissolvida cerca das 20 horas. A raiva reprimida irrompeu ; após a derrota da manif, cerca de 4000 pessoas participaram noutra manif expontânea e foram feitas várias ações diretas nas ruas de Hamburgo durante o resto da noite e que se prolongou até ao dia seguinte.

7 de Julho de 2017 e madrugada de 8 de Julho
Num bloqueio, na sexta-feira de manhã, na Schnackenburgallee / cruzamento com a Rondenbarg, foram relatadas dezenas de prisões, muitos dxs quais ficaram feridxs. Para escapar da violência da polícia, os manifestantes tentaram ultrapassar uma cerca de quatro metros de altura, o qual entrou em colapso sob o peso de pessoas. A polícia provocou nesse momento uma situação de pânico sem ter em conta as consequências. O resultado: 14 feridxs foram hospitalizadxs, dos quais 11 gravemente feridxs.

Após o dia da abertura da cimeira do G20, na noite de 6ª feira para sábado, a polícia perdeu completamente o controlo de partes de Hamburgo. Nem os 15.000 polícias – além dos solicitados a outros estados e que já foram aprovados – nem os mais que 20 canhões de água ainda a ser utilizados, nem a massa pulverizado de gás lacrimogéneo nem a cassete nem os punhos conseguiram coloca a situação sob controlo. Por último, na cidade hanseática, viram-se a serem utilizadas unidades especiais fortemente armadas para combater a contra-insurgência a serem utilizadas contra a sua própria população.
Depois da meia-noite, uma força especial armada com metralhadoras invadiu uma casa dos Demónios Verdes, onde xs paramédicxs da manif tratavam os feridos. Uma pessoa ficou ferida e tão mal que xs Demónixs queriam levá-la a um hospital. Os Demónios foram chamados com uma metralhadora em riste: “Mãos ao alto!” E isso significa claramente que de outra forma isso seria feito pelos tiroteios. Em seguida, xs paramédicxs da manif foram levadxs individualmente para dentro de casa, entretanto estão todxs livres, novamente. A pessoa ferida foi colocada nos serviços de emergência, após negociações com a polícia.

Mas não é só nas ruas, a polícia vai usar a força contra todxs xs que se opõem a eles. No centro de detenção na Schlachthofstrasse, em Hamburg-Harburg, um advogado foi maltratado por três policias durante a madrugada de 8 de Julho. O advogado insistiu que o seu cliente não iria partir, o que levou a bófia a agarrarem-lo e a agredi-lo no rosto, torcerem-lhe o braço e arrastarem-lo depois para fora do centro de detenção.

Mais informação: g20ea.blackblogs.org/
Fonte: https://pt-contrainfo.espiv.net/2017/07/08/hamburgo-bem-vindo-ao-inferna...

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas