Carta da companheira presa Lisa

Em Abril e Junho de 2016, em Barcelona, após uma série de rusgas policiais ao centro ocupado “Blokes Fantasma” e em alguns domicílios privados, no seguimento de uma Ordem Europeia de Detenção e Entrega, 3 companheirxs anarquistas foram detidxs.

Lisa, também indiciada no caso Pandora, foi detida sob a acusação de alegada participação numa expropriação ao Banco Pax (vinculado ao Vaticano), em Aachen, Alemanha, em 2014, da qual não resultaram quaisquer feridos. Lisa permaneceu em regime de isolamento na prisão de Soto Del Real por 3 meses, tendo sido alvo de medidas disciplinares e punições constantes por “incitar ao motim” ou “falar com as outras presidiárias durante a noite”. Xs outrxs companheirxs foram entretanto ilibadxs das acusações mas o Ministério Público prosseguiu com o caso, em estreita colaboração, desde o início, com as polícias espanhola e alemã, acabando por finalmente condenar Lisa a 7 anos e meio de prisão, extraditando-a para a Alemanha. A ordem de detenção baseou-se na suposta coincidência de material genético encontrado no Banco Pax e de uma amostra de ADN obtida numa operação de controlo de alcoolémia forjada pelos Mossos d’Esquadra.

Este caso mostrou novamente como a colaboração internacional de departamentos judiciais e policiais, bem como dos mass media, é usada pelos Estados como uma ferramenta política de repressão sobre as vozes indesejáveis e identidades subversivas, e de reafirmação da sua cumplicidade nas soberanias nacionais, controlo e poder.
Lisa fala espanhol, alemão, inglês e italiano e ficará feliz ao receber as tuas cartas!

Lisa, nº 2893/16/7
Justizvollzuganstanlt (JVA) Köln
Rochusstrasse 350
50827 Köln (Germany)

Carta da Lisa: https://solidaritatrebel.noblogs.org/post/2017/07/24/escrit-de-la-compan...

Mais info:https://solidaritatrebel.noblogs.org/

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas