Hoje, o povo constrói o seu poder no Rossio?

Publicado em http://ingenea.gualter.net

O Renato propõe uma Tahir para o Marquês de Pombal ou para o Rossio para a manifestação de hoje. Parece-me uma óptima ideia. É tempo de deixar estas manifestações pontuais, que se concluem com a guerra de números entre o governo e os organizadores, para no dia seguinte todos estarem a trabalhar e a economia exploradora do país e do sistema continuarem a funcionar.

Eu apostaria no Rossio, local mais confortável e cidadão. No Marquês, uma enorme concentração bloquearia o tráfego automóvel na capital (esse rei da modernidade) e seria rapidamente evacuada por uma intervenção policial, que desmobilizaria uma eventual concentração ou acampamento para o Parque Eduardo VII. O Rossio é o espaço para o povo, central, junto ao rio e com a vantagem táctica das pequenas ruas. Ideal para a construção de um novo poder, saído da rua e do povo.

Os media insistem em marcar a jornada de protesto como sendo apenas de "jovens", procurando dividir gerações e minimizar a exploração que sofrem as classes oprimidas independentemente da sua idade. Nada de novo, portanto, na cobertura às contestações sociais feitas pelos nossos jornais de direita. Cobertura em tempo real da manif, com a qualidade e independência do jornalismo do cidadão, será feita no Indymedia Portugal.