Acampamento universitário pela acção social

Iniciativa mobilizou 70 estudantes e serviu para denunciar a alteração das regras de atribuição de bolsas de estudo, que tem vindo a excluir milhares de estudantes do sistema de Acção Social.
Cerca de 70 estudantes realizaram na noite e madrugada desta quinta-feira o acampamento universitário pela acção social, em frente à reitoria da Universidade de Lisboa.

A acção serviu para denunciar a alteração das regras de atribuição de bolsas de estudo, que tem vindo a excluir milhares de estudantes do sistema de Acção Social, não respondendo à necessidade urgente de alargamento do universo de bolseiros.

Segundo um manifesto divulgado, as novas regras prejudicam, sobretudo, as famílias mais numerosas e os estudantes cujos irmãos recebam também bolsas de estudo. "Depois dos atrasos na atribuição de bolsas ao longo do presente ano lectivo, vieram a diminuição do valor das bolsas e o aumento do número de candidaturas rejeitadas. Entretanto, milhares de estudantes têm abandonado o Ensino Superior e quase 13 mil recorreram a empréstimos bancários para poderem estudar. Por outro lado, o novo Regulamento de Atribuição de Bolsas impede os estudantes estrangeiros de terem acesso à Acção Social."

Os estudantes exigem:

- A revisão de todos os processos de candidatura do ano lectivo 2010/2011.

- A abertura de uma nova fase de candidatura a bolsas ainda no ano lectivo 2010/2011.

- Um Regulamento de Atribuição de Bolsas que inclua os estudantes estrangeiros.

- A alteração da fórmula de cálculo da capitação dos rendimentos do agregado familiar, em que a ponderação de cada elemento deve ter o valor de um.

- A contabilização apenas dos rendimentos líquidos para efeitos da verificação da condição de recursos.

- Uma majoração da bolsa para agregados familiares com mais que um estudante do Ensino Superior.