Sobre as declarações do Sindicato Nacional da Policia | Quem sofre realmente com a violência em Portugal?

Sobre as declarações do Sindicato Nacional da Policia | Quem sofre realmente com a violência em #Portugal?

Ao longo dos últimos meses as forças da (des)ordem têm estado debaixo de fogo depois do Ministério Público ter aberto uma investigação ao Gangue dos 18 de Alfragide, acusados de sequestro, tortura, agressões, falsificação de testemunhos e provas, racismo, etc.. A violência policial e o racismo que desde há muitos anos têm sido denunciados e combatidos por colectivos como a Plataforma Gueto ou o SOS Racismo, entrou de uma forma mais profunda no debate público. Com o aparecimento deste debate rapidamente se levantaram muitos saudosistas em defesa deste sector assim como os próprios sindicatos assumindo o seu estilo corporativista rapidamente "produziram" provas para defender os #ACAB.

Recentemente emergiu um vídeo nas redes sociais, onde era possível ver um agente da PSP a ser agredido num miradouro em #Lisboa. Rapidamente o Sindicato Nacional da Policia (SNP) veio emitir uma série de declarações clamando por justiça. A mais recente tentativa de manipular a realidade está estampada no comunicado que o SNP emite, onde afirmam que o "país está em risco" e apelam a uma "mudança urgente na lei". Também um dos seus dirigentes mostra-se "preocupado" com esta situação e afirma que em média 5 agente da autoridade são agredidos por dia. Até Outubro estimam que já tenham sido agredidos cerca de 380 agentes. |http://bit.ly/2hWUPUy

Numa comparação de dados entre a violência policial e a violência que as forças de segurança sofrem, encontramos várias conclusões, e todas elas demonstram que as reais vitimas, são as centenas de pessoas que ano após ano sofrem com a brutalidade policial, onde nos casos mais extremos acontece a morte às mãos das policia.

A VIOLÊNCIA CONTRA AS FORÇAS POLICIAIS | A VIOLÊNCIA POLICIAL

Das várias pesquisas que efectuamos acerca das agressões a forças policiais em Portugal, encontramos números diversos, apontando para uma média de 500 policias por ano que sofrem de agressões no decorrer do trabalho. Por exemplo em 2016 foram registadas segundo o Sindicato da Policia 491 agressões.

Se olharmos para o relatório da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI), em 2014 foram registadas 711 queixas que envolvem agentes da PSP, GNR, SEF e segurança privada. Em 2015, mais seis queixas que no ano anterior (717) onde apenas 21 se traduziram em processos disciplinares - outros três ficaram em averiguação e 19 seguiram para fase de inquérito. Em 2016 é possível verificar que as queixas de abusos por parte da PSP e GNR chegaram as 684 (sendo o número total para todas a forças,730) onde o principal motivo das denuncias são referentes a ofensas à integridade física (255) e procedimentos ou comportamentos incorretos (147).

Também desde 2011, o Ministério Público (MP) deixou de cumprir um despacho do ex-Procurador-Geral da República, Cunha Rodrigues que datava de 1993, e obrigava os magistrados a dar especial atenção às denúncias contra agentes da autoridade, entre as quais as de violência policial. A ordem foi revogada por Pinto Monteiro, em 2011. | http://bit.ly/2zfNe6P

Vários casos ganharam notoriedade mediática, relembramos aqui a brutalidade que várias pessoas sofreram às mãos da policia nos últimos anos.

-Cinco jovens foram sequestrados, agredidos e torturados na esquadra de Alfragide | http://bit.ly/2jPaaal http://bit.ly/2A1RREU http://bit.ly/2B55vUV

-Homem de 50 anos espancado pela policia de Alfragide | http://bit.ly/2zfVlAB

- Dois homens agredidos à bastonada no jogo Guimarães-Benfica | http://bit.ly/2zvkmf2

-Homem deixado inconsciente por polícia na repartição das finanças do Montijo | http://bit.ly/2q8eP6t

-Brutalidade policial no Bairro do Pendão em Queluz | http://bit.ly/2iLcETY

-Violência policial em Carnaxide | http://bit.ly/2hLYBwj

-Violência policial na Amadora | http://bit.ly/2Bh6PoI

59 MORTOS PELA POLICIA EM 17 ANOS | 7 POLICIAS MORTOS EM 17 ANOS

Segundo os dados recolhidos pelos sindicatos e pelo o IGAI desde 2000 até 2017 foram registadas 7 mortes de agentes. | http://bit.ly/2ztjRlW

Olhando agora para os relatórios deste organismo desde o inicio dos anos 2000 até hoje, é possível verificar que foram mortas 59 pessoas pela policia. A maioria das vitimas da brutalidade policial encontra-se nas periferias e bairros de Lisboa, onde entre 2002 e 2013 mais de uma dezena de jovens negros com uma média de 19 anos, foram mortos pela policia, de todos esses assassinatos não resultou nenhuma condenação policial.

Em 2015 a Plataforma Gueto divulgou um vídeo onde descrevem "os casos de assassinato de jovens negros, que têm sido alvo de genocídio levado a cabo pela policia portuguesa, de há uns anos para cá. Nós temos que garantir até às ultimas consequências que esses acontecimentos deixem ser realidade."| http://bit.ly/2AnPYDE

É perceptível quem são as verdadeiras vitimas da violência sistêmica, se o dirigente do SNP afirma que o "país está em perigo" será certamente fruto da violência gratuita que os seus agentes, distribuem todos os anos por centenas de pessoas em todo o país. Temos também a consciência que os dados oficiais não refletem a realidade que muitos bairros sofrem no seu quotidiano, onde a violência policial é norma, o que levaria estes números a serem ainda maiores..

https://www.facebook.com/guilhotina.info/posts/1464800076969797

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas