O SOS Racismo divulga a denúncia que famílias ciganas fizeram chegar à nossa Associação

DIVULGAÇÃO

O SOS Racismo divulga a denúncia que famílias ciganas fizeram chegar à nossa Associação.

"Familias revoltadas contra a xenofobia e racismo que está a ser exercido contar a comunidade cigana. Não deveria haver diferenças entre as cores de pele - fossem pretos, brancos ou ciganos. Mas em Castelo Branco essas discriminações são bem acentuadas...!

Estamos a divulgar isto pelo seguinte:

Um jovem toxicodependente, de etnia cigana, portador de relatórios médicos e outros documentos comprovativos da sua doença, há 8 meses atrás furtou um telemóvel, cujo dono apresentou queixa, a qual motivou uma rusga *a casa do jovem por parte da Polícia Judiciária.

Só que, os 3 agentesque efetuaram a rusga, ao invés de se identificarem e apresentar a ordem de busca como a lei determina, invadiram a casa encapuçados, o que levou o jovem (que estava a dormir e acordou sobressaltado), a pensar que se tratava de um assalto e a tentar defender-se, empunhou um pequeno canivete com dimensão inferior a 10 centímetros dizendo "não se cheguem a mim".

Quando, no meio da confusão que se gerou, percebeu que se tratava de agentes da PJ, de imediato pousou o referido canivete na mesa de cabeceira.

Foi detido e ficou a aguardar julgamento em prisão preventiva durente estes últimos 8 meses.

Foi presente a tribunal no passado dia 23 de Novembro. E ouviu ser-lhe lida a sentença que o condenou a uma pena de 2 anos e três meses por ter ameaçado os "encapuçados" com o tal canivete que, frizamos nem 10 cm tinha e a uma pena de 7 anos de prisão efetiva pelo furto do telemóvel.

7 ANOS!

E é este o motivo da revolta dos familiares: 7 anos por um telemóvel ! que, entretanto foi devolvido, junto com uma indemnização e um pedido oficial de desculpas exigidas pelo dono do telemóvel.

E é por isso usamos a palavra "RACISMO".

Perguntamos se uma pena destas não foi aplicada apenas por se tratar de um jovem de etnia cigana?

E perguntamos mais: e se este jovem - Luís Filipe Fernandes Andrade Silva - pai de 3 filhos menores, atentar contra a vida e cometer suicídio, face a uma pena destas, de quem é a responsabilidade moral?

Há que fazer justiça e que fazer cumprir a lei.

Mas 7 anos de vida privado da sua liberdade por um telemóvel?

Apelamos às altas instâncias - aosr. Presidente da República, se necessário - para que seja revista a decisão tão arbitrária daquele Juiz do tribunal de Castelo Branco.
Isto não é Justiça.

Bem pelo contrário:é injustiça e desumanidade...!"

São sentenças como esta que mostram que , em Portugal, continua a existir uma justiça para pobres outra para ricos, uma justiça para brancos outra para ciganos e pretos.

Uma justiça xenófoba e Racista.

Até quando?

Pelo SOS Racismo
José Falcão

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas