[EUA] Convocatória de solidariedade com xs acusadxs no caso 20J

APELO PARA UM DIA DE SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL COM XS ACUSADXS DO DIA DA TOMADA DE POSSE – 20 DE JANEIRO DE 2018

Em 20 de janeiro de 2017, dezenas de milhares de pessoas receberam a tomada de posse do presidente Donald Trump com grandes protestos, que iam de bloqueios criativos a ações militantes de rua. Entre as manifestações daquele dia havia um «bloco anticapitalista e antifascista» conduzido por faixas, onde se podia ler «Nenhuma transição pacífica» e «Que os racistas voltem a ter medo». Em resposta ao protesto, a polícia atacou-o violentamente e rodeou cerca de 230 pessoas, detendo-as por alegadamente terem cometido danos materiais ou por estarem próximas dessas ações.

Depois de uma série de acusações formais e de manobras legais, perto de 200 pessoas foram por fim acusadas de seis crimes (cinco casos de danos materiais e incitamento a motim) e duas contravenções (participação em motim e conspiração para motim). Isto significa que cada uma dessas pessoas enfrenta uma pena 61 anos de prisão.

Este caso sem precedentes é importante porque é uma tentativa por parte do governo dos Estado Unidos de reprimir os protestos disruptivos que surgiram espontaneamente em resposta à eleição de Trump. As acusações estão destinadas a asfixiar a resistência ativa e a enviar uma mensagem de que a resistência não será tolerada, num momento em que é necessária mais do que nunca. Em muitos aspetos, este caso é uma experiência quanto à expansão dos poderes repressivos do Estado, com procuradores que tentam incriminar toda a gente enquanto grupo pela mesma mão cheia de vidros partidos, tendo simplesmente como fundamento a sua presença no local. Além disso, a polícia e outros agentes do Estado estão a tentar redefinir a mais básica organização política – a realização de reuniões, o planeamento de protestos e a participação nestes enquanto grupo – como um ato de conspiração. Isto faz parte de uma tendência contínua, tanto nacional como internacionalmente, de um aumento da repressão, que tem como alvo os movimentos sociais nos supostos Estados «democráticos». Se os Estados Unidos tiverem sucesso na condenação dos movimentos sociais desta forma, isso certamente encorajará outros governos a fazerem o mesmo.

À medida que o governo de Trump contribui diariamente para que o mundo esteja cada vez mais à beira de uma calamidade, é importante apoiar aqueles que nos Estados Unidos arriscaram a sua liberdade para se oporem a ele desde o seu primeiro dia no governo. Os protestos do dia da tomada de posse deram o tom para muita da resistência que se seguiria e garantiram que governo de Trump e os seus aliados de extrema-direita não ficariam sem oposição. Mais tarde, por todo o país, as pessoas usaram a ação direta para encerrar quase todos os aeroportos internacionais, num protesto histórico que travou temporariamente as políticas anti-imigração e islamofóbicas do novo governo. Continuando esta luta na sala de audiências, a maioria dos acusados estão a trabalhar em conjunto para responder politicamente a estas acusações e estão a usar este caso como forma de fortalecer os laços entre diferentes lugares e diferentes lutas.

Como resposta, este é um apelo para um dia de solidariedade internacional a 20 de janeiro de 2018. As ações solidárias provenientes de todo o mundo têm entusiasmado os corações dos acusados, numa altura em que enfrentam uma intensa repressão. Além disso, são parte de uma prática política que reconhece que estamos envolvidos numa luta comum que transcende as fronteiras. Pedimos solidariedade não enquanto ato de caridade, mas como gesto para uma cumplicidade comum no esforço de resistir ao governo Trump e ao futuro que procura impor.

https://pt-contrainfo.espiv.net/2018/01/01/eua-convocatoria-de-solidarie...

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas