O futuro precário do estado-nação (4)

Os modelos recentes de gestão do capital – o keynesiano e o neoliberal – revelam nas crises a sua inadaptação, sem conjurarem as causas da pobreza, das desigualdades, das guerras, com o novo fenómeno das massas de refugiados e o agudizar de um clássico – os desastres climáticos e as alterações climáticas,

O que se revela nas últimas décadas é o esboroar do poder autónomo dos estados-nação e a condução das suas classes políticas pelas multinacionais – responsáveis por 70% dos transportes de mercadorias – em parceria com um sistema financeiro sobredimensionado, rolando em pista própria, sem esquecer a importância de um impune capital do crime.

Para essa crise na infraestrutura económica e social acrescenta-se o descrédito da “democracia representativa”, que não é democrática e representa muito poucos e a decrepitude da esquerda tradicional de raiz leninista. Um palco onde eclode o ovo da serpente fascista, sem que se afirme uma crítica radical, organizada e sem nacionalidades, à esquerda.

D – A chegada ao sufoco neoliberal

18 - A mudança para o paradigma neoliberal

19 - O acelerar da globalização capitalista; o encurtamento do tempo

19.1 – A transição portuguesa

20 - O caráter global da formatação ideológica

21 - O pós-crise de 2008

Em qualquer destas ligações:

https://grazia-tanta.blogspot.pt/2018/01/o-futuro-precario-do-estado-nac...

https://www.slideshare.net/durgarrai/o-futuro-precrio-do-estado-nao-4

https://pt.scribd.com/document/369722136/O-futuro-precario-do-Estado-nac...

--

GRAZIA TANTA

Documentos e textos em:

http://grazia-tanta.blogspot.com/

https://pt.scribd.com/uploads

http://www.slideshare.net/durgarrai/documents

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas