#ACAB Chefe da Polícia Autonómica Basca que Ordenou Carga Policial Mortal Pede Indemnização a Jornais Denunciantes e à Advogada da Família de #Cabacas

O Ugarteko (alto comando policial) número 3316, Iñaki Larrea Arrutia, na noite 5 de Abril de 2012, ordenou uma carga policial apesar dos polícias no terreno terem-lhe respondido que não era preciso, resultando na brutalidade policial que matou Iñigo Cabacas. Depois de 6 anos sem se fazer justiça, o Ugarteko está a processar a advogada da família de Iñigo Cabacas, e os jornais Naiz e GARA por terem noticiado os acontecimentos.

Segundo as gravações, o chefe da patrulha 2 que estava no lugar, ao receber a ordem de entrar no beco e pôr-se em sentido e tentar dispersar “na Herriko” Taberna chamada “Kirruli”, depois de ver que a situação era calma e que não precisava de intervenção nenhuma,explicava que “aqui a situação está controlada, (…) agora mesmo não há nenhuma altercação. http://bit.ly/2BhBAc1

Ao qual o agente policial respondeu “repito-lhe as ordens para que fiquem bem claras. (…) Entrem no beco com tudo o que temos, entrem na Herriko (Taverna)”.

No ano passado, 5 anos depois do sucedido, um oficial e dois suboficiais presentes no terreno já admitiram que na sua actuação “existiu uma infração das regras elementares de prudência e de proporcionalidade”, confirmando a existência de “um presunto delito de homícidio por imprudência grave profissional”. http://bit.ly/2rtn15s

É importante destacar que a “Fiscalia” posicionou-se em todo o momento a favor da ertzaina (polícia autonómica vasca), opondo-se às alegações da família do jovem assassinado.

Antes em Fevereiro de 2016, o Ugarteko já tinha tentado cobrar ou negociar uma indemnização de 777.000 euros, ao que a advogada da família, Naiz, Gara, e os jornalistas se negaram. Agora alterando a indemnização para 250.000 euros. É preciso recordar que se a família de Iñigo Cabacas pudesse acudir à lei de vítimas policiais, a máxima indemnização a que poderia acudir seria a de 135.000 euros.

O sucedido ocorreu na noite depois de um jogo de quartas-finais da Liga Europa entre Athletik de Bilbo-Schalke 04, tendo vencido o Athletik, jogou depois com o #Sporting de Lisboa no Estádio de Alvalade, onde durante o intervalo das semi-finais da os fãs da equipa lisboeta levantaram uma faixa em se lia "R.I.P. IÑIGO 13:12" em solidariedade com o adepto do Athletic assassinado pela polícia. http://bit.ly/2n0gx8S

Fica aqui um documentário sobre a violência policial e o seu contexto neste caso. http://bit.ly/1JK6G8x

Guilhotina.info

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas