Solidariedade com o povo de Rojava

COMUNICADO - PARA DIVULGAR E ASSINAR

Longa vida à revolução curda
#DefendAfrin #DefendRevolution

Hoje, 27 de janeiro, pessoas em todo o mundo saíram às ruas para expressar solidariedade com o povo de Rojava, Confederação Democrática do Norte da Síria, contra os ataques militares de Erdoğan, presidente do Estado turco.

Em Portugal queremos também fazer ouvir as nossas vozes de raiva e indignação contra o ataque covarde e assassino de um Estado fascista como o de Erdoğan, que está a massacrar os civis da cidade de Afrin e de outros povos curdos há uma semana, consecutivamente.

A Rússia, que supostamente tem o controle da região, os Estados Unidos, que têm suas tropas militares em Rojava, e a União Europeia, que também tem interesses neste conflito (nomeadamente a venda de armas ao Estado turco), ainda não reagiram nem condenaram esta invasão armada da Turquia que está a violar os acordos internacionais e os direitos humanos, provocando a morte de famílias, crianças e civis.

Sabemos que a Turquia tem o interesse político de destruir o projecto de alternativa social e de democracia directa que a luta curda está a implementar desde 2012 na região autónoma de Rojava. Sabemos que esse laboratório revolucionário, anticapitalista, baseado na libertação das mulheres e na convivência pacífica entre múltiplas etnias e religiões, impede o projecto imperialista e fundamentalista de Erdoğan no Médio Oriente. Sabemos que o Estado turco apoiou o massacre que o Estado Islâmico perpetuou nestes últimos anos contra a população civil do Norte da Síria e que causou milhares de mortos, mulheres violadas e vendidas nos mercados para os homens do ISIS (Estado Islâmico), animais e terras envenenadas e muitas outras barbaridades. Sabemos também que a Rússia e os Estados Unidos, que fingiram colaborar com o povo curdo, nunca se importaram com suas vidas, suas terras, suas ideias de justiça, de paz e de liberdade. Os seus silêncios e a sua cumplicidade com Erdoğan são a demonstração disso.

A autonomia do povo curdo é uma ameaça situada no meio de uma terra disputada pelos poderes globais devido à riqueza de recursos naturais e pelo cruzamento de tráficos económicos e humanos fundamentais para as relações entre potências dominantes. A autonomia democrática de Rojava ameaça esses equilíbrios baseados sobre a ganância de poder e de capital. Ameaça o mundo dos que ficam em cima, “los de arriba” diriam @s Zapatistas, mas para nós, para “@s de baixo” é uma esperança, uma utopia concreta, uma luz na obscuridade.

O Confederalismo Democrático, agora experimentado em Rojava e em Afrin, é uma alternativa política e social que tem vindo a demonstrar a sua força nestes anos de vida: mulheres e homens começaram a retomar poder sobre as suas próprias vidas e a construir um sistema autónomo de governo, de formação, de saúde e de economia, baseado nas comunidades locais, no respeito das diferenças e contra todas as formas de opressão e hierarquias sociais. Estão a dar-nos o exemplo de que um outro mundo é ainda possível, mas que para que este possa existir precisa de se autodefender.

Hoje, as Forças Democráticas Sírias (FDS), as Unidades de Defesa das Mulheres e do Povo (YPJ e YPG) e todo o povo curdo do Norte da Síria demonstram-nos que é possível resistir. Mas precisam também da nossa ajuda e das nossas vozes para que saibam que não estão sozinh@s.

Por isso:
*Denunciamos o silêncio do Estado Português, da União Europeia e das instituições internacionais frente à invasão militar do Estado Turco em Rojava!
*Denunciamos a falta de informação dos meios de comunicação oficiais sobre o que está a acontecer!
*Denunciamos os ataques assassinos da ditadura sanguinária de Erdoğan contra a cidade de Afrin e os outros povos da região!
*Nos juntamos ao pedido de No Fly Zone do exército turco nos céus do Rojava!

A solidariedade constrói-se no dia a dia, não sendo suficiente afirmá-la apenas uma vez. Temos que fortalecer os laços que nos unem e dar força às irmãs e aos irmãos curdos para poderem resistir também desta vez e, sobretudo, para travar o mais rapidamente possível a violência da Turquia contra a sociedade civil!

Longa vida à revolução curda!
Longa vida a Afrin!
Solidariedade global!

Assembleia Feminista de Coimbra
APEB Coimbra
República Rosa Luxemburgo
República dos Ninho da Matulónia
República Marias dos Loureiro
EBRAC
República Solar des Kapängas
UMAR Coimbra
Marcha Mundial das Mulheres - Portugal
Rata Dentata. Coletivo transfeminista, anti-especista, queer e libertário

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas