Proprietários desviaram mais de 2 mil casas para o Airbnb ao longo dos últimos seis meses

Só no Porto, os proprietários desviaram mais de 2 mil casas para o Airbnb ao longo dos últimos seis meses, aumentando para 6.216 o número de unidades inscritas nessa plataforma.

Uma transferência quase sempre directa do arrendamento para o alojamento local, que levou a oferta de arrendamento a afundar para valores historicamente baixos. Não há casas suficientes para os ‘habitadores’ que as procuram e o resultado, dizem os especialistas, resulta óbvio: inflação.

A inflação não está geograficamente estratificada ao ponto de podermos aferir a taxa exacta no centro das cidades, mas poderá andar em torno dos 25%/ano, ao longo dos últimos quatro. Um valor impressionante, se considerarmos que a inflação anual, em 2016, é de 0,6%.

Os poucos proprietários que, por razões diversas, resistem à transferência para o alojamento local e continuam a alimentar o arrendamento vêem perante si a possibilidade de aumentar preços e não a desperdiçam. Estúdio de 15m2: 600€/mês. T0 de 15 m2: 1200€/mês. T2 de 55m2: 1500€/mês. São valores reais desta semana para ofertas vulgares.

Valores impossíveis para o nível de vida das cidades portuguesas e para os salários médios e mínimos praticados. Se a taxa de esforço recomendada é de 30%, como pode um casal com um rendimento composto por dois salários mínimos viver na cidade? É simples: não pode.

via Terramote351

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas