Moradores do centro histórico de Lisboa assumem luta contra ordens de despejo

Duas dezenas de moradores do centro histórico de Lisboa partilharam hoje o “desespero” em relação à cessação dos contratos de arrendamento para a instalação de estabelecimentos de alojamento local, assumindo uma posição de resistência às ordens de despejo.

No âmbito da iniciativa “Os Rostos dos despejos – pelo direito a habitar o centro histórico”, organizada pela Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, ouviram-se testemunhos de famílias que vivem há décadas nos bairros do Castelo, Alfama, Mouraria, Baixa e Chiado.

“Isto em vez dos rostos dos despejos podia ser os rostos do desespero”, declarou o presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior (PS), Miguel Coelho, considerando que o que está a acontecer no centro histórico de Lisboa é “inadmissível”.

Continuar a ler

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas