O som do choro desesperado das crianças separadas dos pais na fronteira dos EUA

O choro e o desespero das crianças, retidas num centro de detenção nos Estados Unidos depois de terem sido arrancadas dos seus pais. "Papa! Papa!", pode ouvir-se na gravação que revela a angústia destas crianças hispânicas, que chamam pelos pais que viram a serem levados pelas forças de autoridade. Desde meados de abril, pelo menos 2 mil crianças foram separadas dos seus familiares, detidos por estarem ilegalmente nos EUA. O som destas crianças, captado pela ProPublica e divulgado pela Associated Press, pode impressionar as pessoas mais sensíveis.

A ProPublica, uma organização sem fins lucrativos que se descreve como uma redação independente que produz jornalismo de investigação e de interesse público, recebeu a gravação de Jennifer Harbury, advogada e ativista de direitos humanos que obteve o áudio na semana passada, com a ajuda de um informador. Não foram, contudo, fornecidos detalhes sobre o local exato onde foi captado o som.

Sabe-se que muitas crianças, filhas de imigrantes, estão separadas dos pais em celas nas instalações da guarda de controlo de fronteira no sul Texas e que em cada cela há 20 ou mais crianças.

De acordo com a Associated Press, que está a divulgar a gravação obtida pela ProPublica, a secretária de Estado norte-americana da Segurança Interna, Kirstjen Nielsen, afirma que ainda não teve acesso ao áudio, mas garante que as crianças que estão à guarda do Governo estão a ser tratadas com compaixão.

Numa outra gravação obtida pela ProPublica, com o som do choro das crianças em fundo, pode ouvir-se um guarda de fronteira a gritar: "Bem, temos aqui uma orquestra". "Só nos falta o maestro", acrescenta em tom irónico. pais como "cruel, imoral e de partir o coração".

Perante as críticas que surgiram de várias as proveniências, incluindo dos que lhe são mais próximos, o Presidente dos EUA voltou esta segunda-feira a defender a sua política de imigração.

"Os Estados Unidos não serão um campo de migrantes nem uma instalação para refugiados... Nunca sob a minha supervisão", afirmou Donald Trump.

Numa rara manifestação pública sobre questões políticas, Melania Trump mostrou este domingo que discorda das diretivas da Administração liderada pelo marido.

"A senhora Trump detesta ver crianças separadas das suas famílias e espera que os dois lados do Congresso possam finalmente elaborar uma reforma migratória bem-sucedida", disse à CNN Stephanie Grisham, diretora de comunicação da primeira-dama.

Melania, ex-modelo eslovena-americana, "acredita que o país deve impor o respeito à lei, mas também é preciso governar com o coração", referiu Grisham.

Donald Trump defende uma ampla reforma migratória e responsabiliza os democratas por esta situação.

"Pelo menos uma vez, os democratas poderiam contribuir para uma solução sobre esta separação forçada das famílias na fronteira trabalhando com os republicanos para alcançar uma nova lei", escreveu este sábado no Twitter.

De acordo com as normas em vigor, as autoridades das zonas de fronteira têm indicações para separar famílias de imigrantes de modo a dissuadí-las de entrar clandestinamente nos Estados Unidos, como os filhos menores.

A política de Trump tem gerado grande controvérsia e as críticas têm surgido também entre apoiantes republicanos.

Aqui

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas