Lutando contra o fascismo na academia feminista e antifa de artes marciais

Solstar, localizada ao norte de Londres, é descrita como uma academia baseada em princípios antifascistas.

sufruindo da oportunidade de aproveitar um pôr-do-sol de verão antes de uma noite de sessão de boxe, as fundadoras da Solstar , Ella Gilbert e Paula Lamont trocam socos e esquivas à luz do dia em um parque ena zona norte de Londres. Mesmo sendo uma luta amigável, os golpes me dão arrepios. Vejo de canto de olho quatro caras rindo a uns metros de distância, mas as lutadoras estão focadas apenas uma na outra. Gilbert dispara um soco de direita que rapidamente acerta o nariz de Lamont, que surpresa, devolve com uma pancada no rabo de cavalo de Ella e elas riem juntas.

Como uma academia de boxe e artes marciais gerenciada por mulheres e com príncipios antifascistas, a Solstar é a primeira do tipo no Reino Unido. Quando abriu, em fevereiro de 2016, Gilbert e Lamont estavam determinadas a construir um espaço onde mulheres pudessem aprender habilidades práticas de luta sem a presença do machismo. Lamont já competiu em MMA, treinou boxe e jiu-jitsu, e foi a primeira mulher a conquistar uma faixa preta de taekwondo em sua academia. Gilbert, que iniciou seus treinamentos de boxe em 2012 na universidade, agora luta em nome da Islington Boxing Club e foi vencedora em sua categoria no prestigiado London Development Championships no ano passado.

Gilbert é blasé ao recordar de sua primeira experiência em um clube de boxe amador: “Eu fui a primeira mulher em 100 anos e eles não tiveram mais nenhuma desde então. Mas eu fui teimosa, eu persisti e me recusei a ir embora, e eventualmente eles tiveram que me notar.” Ela continua, “É a cultura no geral. Mesmo na minha atual academia competitiva, que tem o maior grupo de mulheres do país, ainda há seis ou sete homens pra cada mulher.”

Continuar a ler

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas