11/09/2018 – Às 14h30 retomam as audiências do caso da esquadra de Alfragide

11/09/2018 – Sim, hoje. Às 14h30 retomam as audiências do caso da esquadra de Alfragide.

Estejam presentes, nas diversas formas de estar presente, apoiar, não deixar esquecer ou silenciar. Nessas audiências quem muitas vezes parece que está a ser acusado são os moradores agredidos da Cova da Moura e não os 17 agentes acusados pelo Ministério Público de crimes de tortura, sequestro, falsificação de auto e ódio racial.

Por exemplo, Jailza Sousa e Neuza Correia, moradoras da Cova da Moura, foram atingidas por balas de borracha disparadas por um agente aquando da intervenção musculadas na PSP no bairro da Cova da Moura no dia 15 de Fevereiro de 2015. O testemunho de ambas contradiz as declarações dos agentes, designadamente no que diz respeito ao local onde terão agredido Bruno Lopes. E isto não é um mero detalhe. Mulheres negras, trabalhadoras, da periferia com muita coragem para enfrentar uma esquadra, sobretudo, quando sabem que a sua palavra é desacreditada, mantém-se firmes há 3 anos.

No dia em que foram ouvidas no tribunal os advogados dos agentes ameaçaram-nas com um processo-crime por falsas declarações, num ato claro de intimidação quer de ambas, quer das testemunhas que virão a seguir.

Mulheres Negras Resistem! ! STOP Brutalidade Policial Racista

Mobilização Nacional de Luta Contra o Racismo
Dia 15 de Setembro, sábado, às 15h
Lisboa (Rossio) | Porto (Praça da República) | Braga (Av. Central/Chafariz)
http://pt.indymedia.org/conteudo/destacada/47298

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas