Dia Internacional pelos Rios - Dezenas acampam em Foz-Tua contra a barragem da EDP

Dossier relacionado: 

Mais de 50 pessoas já passaram pelo acampamento ACTUA, que está a acontecer desde o dia 10 até ao dia 18 de Março, contra a barragem da EDP e pela defesa do Rio Tua. Em Foz-Tua, junto aos trabalhos de destruição do vale, o evento assinala assim o Dia Internacional pelos Rios, que se celebra amanhã, 14 de Março.

O objectivo é travar a destruição do Rio, do Vale e da Linha do Tua, movida pelo lucro. Os habitantes da região têm mostrado a sua revolta em relação à barragem e o seu apoio ao acampamento, nomeadamente com a oferta de alimentos.

Todos os dias há diversas actividades, como debates, passeios e acções de protesto. Amanhã dará início uma vigília pelo Tua e a exposição de arte “Actua pelo Tua”. No próximo sábado, dia 17, terá lugar uma concentração de protesto junto às obras de destruição do Rio Tua.

O acampamento está também a mostrar na prática que há formas diferentes de viver. No ACTUA as tarefas são organizadas de forma comunitária, os recursos são partilhados e a electricidade é fornecida através de energia solar. O acampamento é organizado colectivamente por todos os participantes, voluntários, com o apoio de várias organizações da sociedade civil.

Mariana Jordão, participante no ACTUA

“Viemos cá, nem mais nem menos, para parar a construção da barragem. Para de uma forma activa dizer não, junto da população, junto do sítio onde as pessoas estão a ser directamente afectadas. Para mostrar resistência contra coisas que nos são vendidas como dados adquiridos. Motiva-me a beleza do lugar, as pessoas, a vontade de mudança. Para quem já conhecia a beleza deste vale, o sítio da construção é um cenário dantesco. Revela o total divórcio entre o ser humano e a natureza. Queremos criar uma consciência colectiva capaz de entender o crime ambiental que se está aqui a cometer. A grande maioria das pessoas está contra a barragem: esperamos contrariar a apatia generalizada e levar as pessoas à acção.”

Senhor Manuel, habitante de Foz-Tua

“Eu queria tanto que esta barragem parasse. Não é construção nenhuma, é só destruição. Não traz nada para a população. Custa muito vê-los destruir tudo... Vão afundar uma linha de comboio centenária: tiraram a linha de comboio, tiraram-nos tudo.”

Actua
Mais informações:
acampamentoactua.wordpress.com
acampamentoactua [em] gmail [dot] com

Galeria
Dia Internacional pelos Rios - Dezenas acampam em Foz-Tua contra a barragem da EDPDia Internacional pelos Rios - Dezenas acampam em Foz-Tua contra a barragem da EDP